A viagem do medo

A rotina dos usuários de ônibus da RM Recife tem se traduzido nisso : medo.

O tempo de deslocamento, que sempre foi o calo dos usuários do sistema , agora ganha um novo companheiro : os assaltos a coletivos. Tema diário do noticiário jornalístico, cada dia é um novo número para as estatísticas da criminalidade. Não tem mais escolha de linha , local , horário. .. Os assaltos acontecem em todos os locais e a qualquer hora do dia.

- Não dá mais pra confiar, não consigo ficar tranquila quando estou no coletivo, fico atenta a tudo ; quem sobe , quem senta perto de mim, e até aos vendedores ambulantes, tão comuns nos dias de hoje. É o que relata a estudante de enfermagem Renata, que utiliza dois ônibus por dia para chegar ao curso.

Assaltos que tem terminado de forma trágica em algumas ocorrências , nos últimos meses foram vários os casos de assassinato dentro de coletivos, tanto de usuários quanto de assaltantes. As estatísticas revelam uma média de 8 assaltos por dia, números que divergem entre a Secretaria de Defesa Social ( SDS ) e o sindicato dos rodoviários.

Retirada dos cobradores

Foto : Jailson Silva

Uma outra polêmica que tem sido discutida nas redes sociais é a retirada dos cobradores de algumas linhas do transporte da RMR. Por um lado a baixa demanda de usuários, por outro a tentativa de diminuir os assaltos a coletivos, pois segundo os empresários do transporte, o alvo é o cobrador. O sindicato dos rodoviários tem se mobilizado em protestos contra a retirada dos cobradores e os constantes assaltos. Enquanto o usuário tem sido " obrigado " a adquirir o cartão VEM pra poder utilizar os ônibus nas linhas sem cobradores.

Soluções

A Urbana - PE, que reúne as empresas de ônibus do grande Recife tem agido junto ao governo , de forma a minimizar a quantidade de assaltos. Uma das medidas é a polêmica retirada dos cobradores, alegando menos dinheiro circulando dentro dos coletivos com a utilização da bilhetagem eletrônica pelos usuários. As câmeras também fazem parte dos esforços para diminuir a criminalidade nos coletivos. Pelo lado da SDS, temos a operação transporte seguro , que realiza abordagem em coletivos e registra os pontos de maior ocorrência para um combate mais efetivo.

Uns defendem a presença de policiais dentro dos coletivos para inibir os assaltos , outros opinam até sobre um botão do pânico , que seria acionado quando o coletivo estivesse sendo assaltado , e você , qual sua opinião para um combate mais efetivo aos assaltos a ônibus ...

Até a próxima ...

Nenhum comentário:

Links

Fique por dentro !

MINIATURAS

Minha galeria