Municipios pernambucanos com mais de 100 mil habitantes fora da RMR : Petrolina

Sétimo município que mais produz riqueza em Pernambuco , Petrolina tem sua economia fundada na agricultura irrigada , tendo a manga e a uva como os principais produtos exportados . Nos últimos 10 anos , a população de Petrolina teve um incremento de 70 mil habitantes , segundo estimativas do IBGE .

Esse crescimento pode ser visto na mancha urbana do município , que já atinge quase 50 km ² . Como pode ser visto nessa arte sobre imagem de satélite no Google Maps.



Petrolina é hoje um centralizador de atividades para muitos municípios do sertão pernambucano e também cidades de outros estados próximos . Com destaque para o pólo médico e o centro universitário , com várias instituições de ensino . A cidade conta com um aeroporto internacional , que abriga o maior terminal de cargas refrigeradas do país . As empresas Avianca , Azul e Gol operam vôos regulares para Campinas , Guarulhos , Recife e Salvador .

Mancha urbana de Petrolina se expande através de loteamentos

A presença de edifícios verticais em Petrolina , se faz em algumas áreas pontuais , com poucos edifícios na chamada orla , e outros próximos ao shopping da cidade . Como o território de Petrolina é muito grande , essa expansão urbana se dá mais por meio de loteamentos horizontais que surgem em diversas áreas do município .

Entrada de condomínios de classe média na área leste de Petrolina .

 

Prédios na orla de Petrolina

Casas duplex protegidas por muro e cerca elétrica

Casas em construção nos muitos loteamentos de Petrolina

Uma das empresas que mais investe no mercado imobiliário de Petrolina é a Jotanunes , que tem imóveis em diversas regiões do município . Um dos últimos lançamentos da empresa foi o Vita Plaza , localizado na Orla 2 , uma área bem valorizada , próxima ao Rio São Francisco .

Perspectiva do empreendimento , no canto direito da foto (reprodução do site da construtora )

A mancha urbana de Petrolina não é contínua , uma vez que alguns loteamentos foram aprovados mas ainda não povoados , ficando então vazios urbanos até mesmo na área mais central da cidade .

Um clássico na Ilha do Retiro

Carroceria Metropolitana modelo 70 foi apresentado aos empresários pernambucanos no estádio de futebol. 



Considerado um dos maiores avanços na indústria automobilística nacional ,  a carroceria Metropolitana era produzida no estado da Guanabara , atual Rio de Janeiro . Confortável , eleita a mais leve e resistente fabricada no Brasil para o transporte coletivo , sua estrutura em duralumínio inovou a indústria de ônibus na época . O modelo foi fabricado na versão urbana ( para 36 passageiros ) e rodoviária ( 38 passageiros ). 


A Empresa Marques da Silva , que fazia a linha entre Camaragibe e o Recife , foi a primeira a adquirir unidades do modelo, que inclusive estavam expostas no coquetel de lançamento nos jardins da Ilha . 

Em 1976 a Carroceria Metropolitana foi adquirida pela Caio . 

Pesquisa : Diário de Pernambuco



Empresas de ônibus do Nordeste : Expresso Cabral

De propriedade do Sr. Francisco Cabral , a Expresso Cabral iniciou ligando Natal  a Macau , João Câmara , Pendências e São Bento do Norte , hoje interliga a capital Natal a 41 localidades do Rio Grande do Norte , e liga também Macau a Areia Branca , Assú e Mossoró .



Em 1970 possuía 15 ônibus em sua frota , fazendo as linhas pra Macau , Taipu , Caiçara e São Bento . 


Diário de Natal , 1988

vejas as linhas da empresa

Mossoró / Areia Branca ( via Assú ) ;
Mossoró / Macau ( via Assú ) ;
Natal / Afonso Bezerra e Pedro Avelino ( via BR 304 ) ;
Natal / Afonso Bezerra e Pedro Avelino ( Via João Câmara - BR 406 ) ;
Natal / Bento Fernandes ( via João Câmara ) ;
Natal / Caiçara do Norte ( via São Bento do Norte ) ;
Natal / Carnaubais ( via Macau ) ;
Natal / Galinhos ;
Natal / Guamaré ;
Natal / João Câmara ( via Poço Branco ) ;
Natal / Macau ;
Natal / Ponte Preta ( via Jardim de Angicos ) ;
Natal / Pendências ( via Taipú ) ;
Natal / Pureza ( via Ceará - Mirim ) ;
Natal / Rio do Fogo ( via Ceará - Mirim e Catolé ) ;
Natal / São Miguel do Gostoso ( via Ceará - Mirim e Touros ) ;
Natal / São Miguel do Gostoso ( via Pureza e Touros ) ;
Natal / Touros ( via BR 101 ) ;
Natal / Touros ( via Ceará - Mirim ) ;
Natal / Zumbi ( via Ceará - Mirim ) ;

Mapa de atendimento 

  
A empresa atende o litoral norte do estado e região das salinas
                     
                               


Aa empresas de ônibus mais fotografadas no Brasil

1. Ônibus particulares 198.000

Essa não é exatamente uma empresa , mas reúne um acervo de muitas no Brasil , são ônibus em sua maioria particulares , aposentados de frotas mais antigas e alguns que ainda não tem cadastro no site.

2. Gontijo MG 167.900

A campeã de fotos no Brasil , presente em 20 estados do país

3. Itapemirim ES 149.100

Uma das maiores empresas de ônibus do país , presente também em vários estados , é uma das queridinhas dos busólogos

4. Viação Cometa SP 126.000

Faz parte do grupo JCA , um dos maiores do Brasil no setor de transporte , apesar de não atender todas as regiões do país , tem presença forte nos Estados do Sul e Sudeste

5. Auto Viação 1001 RJ 94.100

Também pertencente ao Grupo JCA , tem como principal ponto de origem de suas linhas , as cidades do Rio de Janeiro

6. Útil MG 76.600

Atende a região sudeste do país , com uma frota de aproximadamente 200 ônibus , suas pinturas temáticas são a paixão dos busólogos e a coloca na sexta posição entre as mais fotografadas 

7. Viação Garcia PR 68.100

Uma das empresas de ônibus rodoviário mais antigas do Brasil , presença forte no sul do país

8. Viação Águia Branca ES 65.300

Nascida no mesmo estado da Itapemirim , pertence ao Grupo Águia Branca , atende mais de 200 cidades , incluindo algumas do Nordeste.


9. Expresso Guanabara CE 55.500

A única do Nordeste e também a única fora do eixo Sul / Sudeste entre as 10 mais fotografadas , a Expresso Guanabara cresceu muito em número de linhas nos últimos anos .

10. São Geraldo MG 55.400

Antes de ser incorporada pelo Grupo Gontijo e passar a apresentar o nome Gontijo em sua frota , busólogos de todo o Brasil clicaram os ônibus da empresa mais de 50 mil vezes.

Data da pesquisa : 07/01/2021

As sopas : os primeiros ônibus do Recife

Um modelo de transporte surgiu em Pernambuco quando as tarifas ferroviárias da Great Western ( companhia inglesa detentora do transporte por trens no estado ) aumentaram e houve até supressão de trens para diminuir custos , provocando a reação popular determinadora da formação de empresas de transporte chamadas sôpas . 

As sopas ( ônibus rurais ) foram os primeiros ônibus populares a surgirem no Recife. Tinham esse nome devido aos preços baixos . Com isso passaram a circular superlotados , concorrendo com os bondes e auto ônibus da Tramways e os trens da Great Western , quando das linhas do interior. A Tramways para barrar o avanço das sopas lançaram os ônibus amarelos , mais confortáveis que as sopas porém com passagem mais cara , que deixava os novos ônibus da Tramways vazios. Então mais uma vez a empresa agiu e trouxe mais bondes para Encruzilhada e Afogados , onde mais as sopas se proliferavam. Fazia a ligação da Praça Rio Branco com o Largo da Paz , dai fazia o transbordo para o bonde de Tejipió. A linha da Encruzilhada percorria a Avenida João de Barros com veículos mal conservados e sem higiene . Tinham carros também para Afogados , em 1929 já existiam sopas ligando o Largo da Paz ao Bairro do Recife . 

Modelo de sopa que circulou no estado do Rio Grande do Norte , foto : site Curiozzo

O Pátio do Paraizo era o ponto terminal de todas as sopas que faziam transporte de passageiros no Recife e também das que partiam para o interior. Porém em 1930 um ato do governo ordenava que as sopas deveriam deixar o centro do Recife e estacionar nas praças João Alfredo ( Madalena ) , Largo da Paz ( Afogados ) e Largo da Encruzilhada . 

Em 1934 as cidades que não possuíam estrada de ferro em seu percurso se utilizavam das sopas e caminhões para as ligações com a capital do estado , era o caso de Goiana , Igarassu , Ipojuca , Sirinhaém , Rio Formoso , Paulista . 

Em janeiro de 1936 o serviço de sopas foi regulamentado pelas prefeituras , estipulando condições técnicas dos veículos , horários , itinerários e preços das passagens. Coisas da cidade , Diário de Pernambuco , anos 30

Em 1936 existiam sopas para João Pessoa , Itabaiana , Goiana , Nazaré , Timbaúba e Itapissuma , percursos feitos pela Empresa Nordestina . Em 1937 passou a fazer também a linha para Floresta dos Leões ( atual Carpina ) . 


As sopas para o interior tinham como ponto de partida a Praça Artur Oscar ( Arsenal ) no Centro do Recife . A Praça 17 também era utilizada para o embarque de passageiros nas sopas , essas com destino a Garanhuns , Caruaru , Barreiros ,etc. 

Outra que fazia transporte por sopas era a Empresa Baltazar Pinto , com itinerários para Floresta dos Leões e Limoeiro . 

Mais de 30 carros faziam esse transporte entre a capital e cidades do interior e de estados vizinhos .

Em abril de 1937  uma decisão da inspetoria de tráfego causou muitos transtornos aos passageiros que utilizavam o transporte , o ponto terminal das sopas foi tirado do Pátio do Paraíso , e deslocado para a Rua do Hospício e Praça das Cinco Pontas , isso porque alegaram que os caminhões e sopas estavam enfeiando o Pátio do Paraíso . 

Em novembro de 37 as empresas Baltazar Pinto e Francisco Caselli mudaram os pontos terminais de suas sopas para a Rua da Detenção . 

Em 1938 o transporte por sopas  havia crescido bastante ,  alcançando outras cidades do interior , como Vicência , Surubim , Tapera , Umbuzeiro , entre outras .

Em outubro de 38 a Empresa Baltazar Pinto abandonou as sopas , inaugurando ônibus de primeira classe para Gravatá com capacidade para 35 passageiros . No mesmo mês inaugurou mais uma linha , desta vez para São Vicente , atendendo Timbaúba . Em julho de 1939 inaugurou sua linha de ônibus para Limoeiro . 

Em meio as sopas , surge uma sociedade de transporte por ônibus no Recife

Em maio de 1944 surgiu no Recife uma sociedade denominada Pioneiro Ônibus Clube , iniciativa de um sueco que morava no Brasil , o Sr. Ernest Schar , reuniu  22 sócios do bairro de Casa Forte com o intuito de criar uma grande empresa de transporte. Compraram uma caminhonete , com capacidade para 20 passageiros , o itinerário era saindo da Praça Rio Branco , Parque Amorim , Avenidas Rosa e Silva e Rui Barbosa até chegar em Casa Forte. Com uma frequência de 3 viagens pela manhã , três na hora do almoço e até quatro no final da tarde , de segunda a sexta , uma vez que o objetivo era melhorar o ir e vir dos muitos trabalhadores que dependiam dos bondes superlotados para o Bairro do Recife , onde estávam concentrados as atividades comerciais na época. Os sócios pagavam uma contribuição mensal para cobrir as despesas com o veículo e os choffeurs . Só podiam viajar os sócios , que ganhavam um cartão que dava acesso ao transporte.


Em 1947 as sopas não mediam esforços no ir e vir dos passageiros , mesmo com as estradas não tão boas assim , os choffeurs dirigiam seus veículos rumo as cidades até do Sertão , como Petrolina , Arcoverde e outras . De outros estados do Nordeste partiam sopas até para o Rio de Janeiro . 

Em 1948 uma lei estadual instituiu que só poderia continuar no transporte de passageiros , empresas organizadas , que tinham mais de quatro veículos em sua frota , o que impediu que mais de 500 sopas , de proprietários individuais pudessem circular.

Em 1950 as sopas vindas do interior tiveram instalada  ,  uma agência de venda de passagens para as mais de 200 sopas e ônibus que faziam transporte para o interior , majorando as passagens em 30% , fato que causou protestos dos passageiros.

Em 1951 , mesmo com os ônibus da Autoviária fazendo algumas linhas , ainda existiam muitas sopas trafegando no Recife , para os bairros de Vasco da Gama , Macaxeira , Bongi , Afogados , etc.

Em 1953 , com as estradas em melhor estado , o serviço de sopas para o interior cresceu bastante , o que já cogitava uma estação rodoviária para o melhor conforto dos passageiros que chegavam diariamente a cidade vindos do interior neste tipo de transporte . Neste mesmo ano foi inaugurada a Estação Rodoviária do Recife , a maior da América Latina e terceira maior do mundo na época , após isso , as empresas mais organizadas começaram a comprar ônibus maiores e colocando em circulação nas  linhas para o interior e outras capitais , tomando aos poucos o lugar das sopas ; Foi o caso da Progresso , Cruzeiro e Rodoviária Caruaruense . 

Pesquisa : Diário de Pernambuco ; Pequeno Jornal e Jornal de Recife

Links

Fique por dentro !

MINIATURAS

Minha galeria