Ciclismo

Ciclismo
Tuso sobre bike

Pesquisar este blog

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

Pluma Conforto e Turismo - história e curiosidades

A Pluma surgiu em 1954 mas só em 1966 ganhou mercado na área de ônibus substituindo a Boscatur S/A na linha Curitiba / Santa Maria.

Os carros da Pluma eram os mais confortáveis da época, contavam com serviço de bordo sob responsabilidade das rodo-moças apelidadas de Miss Pluma.

Em 1969 a Pluma com uma frota inicial de 34 ônibus, operando três linhas e um quantitativo de 170 funcionários. atendia : Porto Alegre - Curitiba, Santa Maria - Cruz Alta - Curitiba e Curitiba - São Paulo. 

ônibus leito da Pluma em 1969

Em 1971 um ônibus da Pluma transportou numa viagem pelos pontos turísticos de Curitiba, três beldades : a Miss Universo, a Miss estados Unidos e a Miss Brasil.

Neste a ano a empresa adquiriu 12 ônibus Scania  com suspensão a ar, carroceria Diplomata da Nielson.

Em 1972 na inauguração da estação rodoferroviária de Curitiba, o primeiro ônibus a dar partida no terminal foi um veículo da Pluma, na linha para São Paulo. Incorporou a Expresso Porto Alegre / Brasilia. pioneira no transporte entre Brasil e Argentina .

Em 1973 inaugurou a maior linha operada por ônibus na América Latina, com 3.250 km de extensão, trajeto feito em 48 horas, ligando o Rio de Janeiro a Buenos Aires com paradas estratégicas em dezenas de cidades turísticas no percurso. A ligação inaugurou também a passagem fracionada, com homologação do D.N.E.R onde o passageiro poderia descer em uma das cidades incluídas nas paradas do trajeto e após aproveitar os encantos do lugar embarcar em outro ônibus com a mesma passagem. Cidades atendidas pela linha Rio/Buenos Aires : São Paulo, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Uruguaiana, Paso de Los Libres, Paraná, Santa Fé e Rosário.

Possuía neste ano uma frota de 106 ônibus, adquiriu mais 30 Mercedes para operar na nova linha internacional.

Passagem pelo túnel subfluvial  : no trajeto da linha uma das atrações é a travessia do Rio Paraná através do túnel que passa por baixo do Rio Paraná na divisa Entre Rios/Santa Fé.

1974

Em 1974 as concessões das linhas São Paulo/Cataratas/Assunção , Foz do Iguaçu/Assunção e São Paulo/Foz do Iguaçu foram transferidas para a Pluma. Colocou a partir deste ano ônibus leito na linha para Buenos Aires. 

1975

Reforçou a frota com 35 chassis Scania Vabis Super, carroceria Nielson. A linha Rio Buenos Aires era sinônimo de sucesso, com reservas de passagens com 10 dias de antecedência, fazendo a empresa colocar carros extras convencionais para atender a demanda.

Inaugurou a linha Foz do Iguaçu/Porto Stroessner no Paraguai, a mais curta linha de ônibus internacional, com 8 km apenas, porém entre duas cidades de intenso movimento de pessoas. Quatro empresas receberam autorização para operar na linha, duas brasileiras e duas paraguaias.

As linhas para Foz do Iguaçu e Assunción passaram a ter origem no Rio de Janeiro.

1976

anúncio dos novos ônibus da Pluma

Inaugurou as linhas Rio/Cascavel/Foz do Iguaçu, São Paulo/Santa Maria (RS ), Blumenau/São Paulo, Lages/Passo Fundo, Curitiba/Porto Alegre e a internacional Rio de Janeiro/Santiago

Iniciou a renovação total de sua frota, os chamados Air Bus da Pluma substituíram os ônibus que faziam linha para São Paulo; tinham chassi Scania Vabis.

Os onibus Diplomata da linha para Buenos Aires 

 

1977

Inaugura a linha Curitiba/Assuncion via Foz do Iguaçu.

1982

Porto Alegre / Passos de Los Libres

1986

Ganhou  concorrência junto com outras duas empresas para operar na linha Foz do  Iguaçu /Porto Iguaçu na Argentina .

Frota neste ano: 500 ônibus

Anúncio da Pluma

1987

Santos/Foz do Iguaçu

1997

Operava 67 linhas de ônibus nas regiões sul/sudeste do Brasil e também na América do Sul, com uma frota de 500 veículos, 1.500 funcionários e 75 filiais.

Pesquisa : Diário da Paraná , Jornal do Commercio ( RJ )

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2024

450 - Tabatinga/Boa Viagem - linhas extintas

Inaugurada em agosto de 1991, operada pela Rodoviária Metropolitana.

Seu itinerário atendia três bairros de Camaragibe : Tabatinga, Vila da Fábrica e Jardim Primavera , veja o trajeto;

Avenida Luiza de Medeiros, Estrada de Aldeia, Rua da Linha, Rua Severino dos Santos, Rua Pierre Coller, Rua Comendador Machado, Praça Luiz Antônio de Souza, Rua Pierre Colier, Rua Severino dos Santos, Rua da Linha, Avenida General Milton Cavalcanti, Rua Samuel Mack Dowell, Rua João Pessoa, Rua Casimiro de Abreu, Estrada de acesso ao Vale das Pedreiras, Rua Esmeralda, Rua Coral, Rua Turmalina, Rua Turquesa, Rua Ametista, Rua Ônix, Rua Água Marinha, Rua Turquesa, Rua Rubi, Rua Topázio, Estrada de acesso ao Vale das Pedreiras, Rua Cassimiro de Abreu, rua João Pessoa, Rua Samuel Mack Dowell, Avenida General Milton Cavalcanti

itinerário dentro de Camaragibe
 

Avenida Joaquim Ribeiro, Avenida Afonso Olindense, Rua Mário Campelo, Rua Isaac Buril, Avenida Professor Luiz Freire, BR 101, Avenida Recife, viaduto Tancredo Neves, Rua Ernesto de Paula Santos, Rua Visconde de Jequitinhonha, Avenida Domingos Ferreira, retorno na ponte com Rua Barão de Souza Leão, Domingos Ferreira, Rua Bruno Veloso, Conselheiro Aguiar, Ribeiro de Brito, viaduto Tancredo Neves, Avenida Recife, seguindo pelo itinerário de volta.

na outra parte do trajeto, os moradores da Várzea também eram beneficiados pela linha.

Conheça outras linhas extintas na Região Metropolitana do Recife, acessar página >>

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2024

Mobilidade nos bairros : Campo Grande

 Em 1876 trafegava pela Estrada de Belém os trens dos trilhos urbanos de Olinda, duas estações contemplavam o arrabalde: Belém e Hipódromo do Campo Grande. 

Provável lugar da Estação Campo Grande, clique na imagem

Campo Grande foi um dos primeiros subúrbios a possuir linha regular de ônibus, em 1943, por iniciativa da Auto Viação Santo Antônio.

Em 1947 os jornais denunciavam o mal estado dos ônibus de Campo Grande, operados pelas empresas Santo Antônio e Imaculada, sujos, duros, sem molas, sem freios. Figuras ilustres da sociedade pernambucana utilizavam da linha, a exemplo de Silvino Lopes e o poeta Ascenso Ferreira. 

A Auto Viação Santo Antônio inaugurou o itinerário Campo Grande ( Rua Nova ), deixando de atender ao Recife Velho, pois antes seu terminal era na Rio Branco, gerando protestos dos usuários, confira o novo itinerário da linha : 

Circular de Campo Grande, Estrada de Belém, Avenida João de Barros, Avenida Visconde de Suassuna, Rua do Hospício, Rua do Riachuelo, Rua Aurora, Ponte Duarte Coelho, Rua do Sol, Rua Nova, Avenida Dantas Barreto ( terminal ). Avenida 10 de Novenbro ( Guararapes ). 

ônibus da linha Campo Grande

Em 1949 a Linhas Unidas já operava no bairro, fruto da união da Auto Viação Santo Antônio com a Imaculada ( ver matéria ).

Em 1950 a linha de Campo Grande era atendida por lotações, ônibus e micro-ônibus de diversas carrocerias, inclusive Ford e Metropolitana.

Em 1959 a Empresa Petrópolis operava no bairro até a chegada da CTU, que em 1960 trouxe os elétricos para a linha de Campo Grande via Espinheiro e via João de Barros/Visconde de Suassuna, num total de 12 veículos. 

Em 1962 mesmo com a CTU assumindo as linhas do bairro, algumas lotações conseguiram concessão para rodar na linha. 

Em 1963 a CTU retirou os carros da linha Campo Grande via Suassuna para a linha de Peixinhos, ficando o bairro com apenas um itinerário, via Espinheiro.

Em 1975 a CTU acrescentou seis ônibus opcionais carroceria Caio Norte na linha de Campo Grande.

Em 1980 com o zoneamento de linhas da EMTU, o bairro de Campo Grande passou a ser servido pelo Consórcio Amapá/ Machado.

 Mercado imobiliário

Nos últimos anos o bairro tem crescido verticalmente, com  aquisição de terrenos sem uso e casas antigas. O último lançamento em Campo Grande fica no terreno da antiga Associação Atlética do Bandepe, está sendo construído um empreendimento de grande porte no setor imobiliário: o Belém Boulevard, com duas torres, da ACLF Empreendimentos que chega ao Recife depois de vários empreendimentos de sucesso em Paulista, na RMR Norte.

Terreno da antiga Associação Atlética do Bandepe

Perspectiva de como ficará o Belém Boulevard

Atualidade

O bairro hoje é atendido por diversas linhas e empresas de ônibus, que trafegam principalmente pela sua principal via, a Estrada de Belém. 

Linhas que atendem ao bairro : 

812 Sítio Novo ( Av. Norte )

821 Jardim Brasil I ( Estrada de Belém )

823 Jardim Brasil II ( Estrada de Belém )

825 Jardim Brasil / Joana Bezerra

827 Jardim Brasil ( Bacurau )

846 Águas Compridas ( Bacurau )

860 TI  Xambá ( Príncipe )

2920 TI Rio Doce / CDU

2930 TI Rio Doce / Dois Irmãos

Em amarelo os limites do bairro, em vermelho as ruas do bairro por onde circulam linhas de ônibus

 Além destas o bairro é atendido por linha de transporte complementar: 110 Campo Grande / Afogados e 112 Casa Amarela / Bomba do Hemetério / Shopping Tacaruna

 Pesquisa : Diário de Pernambuco 

 



quinta-feira, 1 de fevereiro de 2024

Greve de 1959 - fatos da busologia pernambucana

 Na greve de 1959 até uma empresa da Paraíba veio ajudar no transporte dos recifenses para os bairros. 

A greve ocorreu em Maio e durou quase uma semana.

intervenção da prefeitura na garagem da Borborema
 

A Borborema  foi a primeira das grandes empresas a receber a visita dos funcionários da prefeitura para forçar a saída dos ônibus das garagens.

Ônibus das Forças Armadas dando apoio na greve, flagrante de jornal da época.
 

Borborema, Petrópolis, Pedrosa e Linhas Unidas eram as maiores empresas na época, e as que iniciaram a greve. Nas matas de Aldeia e Pau Ferro foram encontrados 63 ônibus e lotações de pequenas empresas que segundo os proprietários foram obrigados a aderir a greve.

Motivo da greve: aumento das tarifas, com a intervenção da prefeitura, que mandou recolher todos os ônibus que estavam em estado de má conservação, o que foi feito de forma violenta, até mesmo arrombando as garagens das empresas para apreender os ônibus e também para que fosse garantido o atendimento a população com o restante da frota.


segunda-feira, 29 de janeiro de 2024

Córrego do Abacaxi - história e mobilidade

Em 1946 o Córrego do Abacaxi pertencia a Caixa D'água no subúrbio de Beberibe.

Em 1951 aparecia também como pertencente a Casa Amarela.

Em 1962 já se localizava em Águas Compridas ( distrito de Beberibe ) .

Mas peraí  , o córrego mudou de lugar ? Não é bem assim , é que os bairros não tinham muita definição de limites e eram pertencentes a áreas maiores como grande Casa Amarela , grande Beberibe , etc . 

linha Córrego do Abacaxi
 

A linha de ônibus R - 761 Recife / Córrego do Abacaxi em 1980 passou a fazer parte da área 13 no zoneamento da EMTU , com isso passou a trafegar pela Avenida Presidente Kennedy .

O novo itinerário não agradou aos usuários da linha , que há mais de 30 anos utilizavam a Avenida Beberibe como via de deslocamento para o Centro do Recife.

linha Córrego do Abacaxi em 1980

Em 1981 a linha foi recriada pela EMTU com o itinerário acima e operada pelo Consórcio Machado / Amapá . Em setembro , com a criação da faixa exclusiva para ônibus na Avenida Cruz Cabugá , a linha passou a fazer ponto de retorno na Rua do Riachuelo .

Em outubro de 1989 a linha passou a ser operada pela Empresa Metropolitana , depois pela Rodoviária Caxangá , com a inauguração do TI Xambá a linha passou a ser alimentadora do terminal , passando a se denominar 894 Alto da Sucupira ( Córrego do Abacaxi ) / TI Xambá .

 


sexta-feira, 26 de janeiro de 2024

Edifício Brisa dos Nobres - Cordeiro

 Localizado nas proximidades da Avenida Caxangá, via que a cada ano atrai mais investidores do segmento imobiliário, o Brisa dos Nobres fica em ótima localização na zona oeste da cidade.

Edifício Brisa dos Nobres - imagem ilustrativa

Diversas ruas do bairro do Cordeiro, onde está localizado o empreendimento estão sendo pavimentadas, inclusive a Desembargador Virgílio de Sá Pereira, local do edifício. Próximo a academias, colégios particulares, supermercados, restaurantes, bancos, hospitais, feira e demais serviços que facilitam o dia a dia quando estão próximos ao morador. 

Mobilidade

A  Avenida Caxangá é a saída mais próxima para o Centro do Recife, com a facilidade de transporte público devido a existência do Corredor Leste-Oeste de BRT, que oferece linhas para diversos pontos do Recife e cidades próximas, pela via transitam também as principais linhas da Expresso 1002, que tem ônibus para o interior do estado num intervalo aproximado de 30 minutos. 

O bairro do Cordeiro possui uma extensa rede de ciclofaixas que ajudam no deslocamento de ciclistas pelas vias internas do bairro, fazendo ligação com a Avenida Abdias de Carvalho e com a Visconde de São Leopoldo, que dá acesso a Cidade Universitária. 

Mais informações do empreendimento no site da Construtora LM Saraiva >>> link

quinta-feira, 25 de janeiro de 2024

Viação Cometa - parte 2 ( decáda de 60 )

 A Viação Cometa já teve como presidente o conhecido João Havelange, que foi da CBD- Confederação Brasileira de Desportos

1960 

Criou um departamento de cultura e turismo.

Encomendou 200 unidades do novo interurbano da Mercedes-Benz, o OM-321. Recebeu da Mercedes-Benz assim como no lançamento do modelo B-58, o monobloco número 2.000 fabricado pela montadora.

Os belos ônibus da Viação Cometa
 

Iniciou nas linhas Rio de Janeiro/Belo Horizonte/Brasília e São Paulo/Belo Horizonte.

1961

Iniciou na linha São Paulo/Curitiba em concorrência com a Penha.

1963

Uma tragédia marcou o ano da Cometa, uma colisão frontal com um caminhão carregado de arroz matou 31 pessoas em São José do Rio Preto. 

1964 

Líder do transporte rodoviário de Passageiros na América do Sul, possuindo uma frota de 850 ônibus dos seguintes modelos: GM 51/52, Twin Coach, GM Coach, MB O-321 HL e Scania Vabis B-75, B-76. 

1966

A Viação Cometa foi a primeira empresa de transporte rodoviário nacional a implantar um sistema computadorizado para controle de reposição de peças e rentabilidade das linhas, entre outros serviços. Com uma frota de 1.118 ônibus operando em quatro estados: Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo através de 34 linhas com um efetivo de 6.000 funcionários. Sua frota de Scania-Vabis chegou a 145 unidades neste ano. Além de linhas interestaduais operava linhas urbanas em duas cidades do interior de São Paulo, Campinas e Ribeirão Preto.

1967

Em janeiro, uma enxurrada na Serra das Araras na Rio - São Paulo arrastou três ônibus e provocou várias mortes, entre eles um da Cometa que se chocou com um da Expresso Brasileiro com a força das águas.

Uma nova tragédia na estrada com um ônibus da Cometa matou 14 pessoas, quando um veículo que seguia do Rio para Belo Horizonte precipitou-se no Viaduto das Almas, caindo de uma altura de 80 metros, veja o registro abaixo 

Como ficou o ônibus da Cometa

1968

Adquiriu uma frota completa de monoblocos  Flecha Azul para operar na linha Curitiba/São Paulo.

1969

Novamente no Viaduto das Almas, outro ônibus da Cometa despencou, matando 30 pessoas.

Eleita a maior empresa de transportes coletivos da América do Sul. A Cometa foi pioneira em muitas áreas : 

a primeira a criar horários contínuos;

a primeira a refrigerar seus carros;

a utilizar o sistema Pullman ( ônibus com menor capacidade mas com mais conforto );

a colocar em circulação os Flecha de Prata;

em implantar um laboratório de exame psicotécnico, ainda nos anos 50 e que se tornou referência em colocar no mercado bons motoristas de ônibus.  

Possuía neste ano 18 oficinas de manutenção e suprimento às garagens, as maiores do país.

Frota nesse ano: 912 veículos, 3.414 empregados.

Rede de linhas da Cometa



Pesquisa : Jornal do Brasil ( RJ ), Correio da Manhã (RJ), O Jornal ( RJ )

IMÓVEIS - La Vie , Moura Dubeux no bairro da Várzea

Bairro da Várzea ganha mais um Moura Dubeux

Imóveis Depois do Reserva Polidoro , a Moura Dubeux inicia a construção de mais um novo edifício na zona oeste do Recife . O La Vie é o mais...