Empresa Nápoles - parte 1 , os primeiros 10 anos

A Empresa Nápoles começou operando na linha de Cajueiro , em abril de 1960 , com uma frota de 18 ônibus , sua garagem ficava próximo da Avenida Beberibe , no Fundão .

Provável local da primeira garagem da Nápoles , na Rua da Regeneração

Provável local da primeira garagem da Nápoles , na Rua da Regeneração

Era comandada pela família Filizola ( veja a matéria ) . Em 1960 , com a inauguração da Estrada de Salgadinho , foram feitos entendimentos entre o DER e a empresa para exploração de linha de Olinda passando por Campo Grande . Foi aí que surgiu a linha Recife/Olinda - Carmo ( via Campo Grande ) , com uma frota de 6 ônibus . 
Em 1962 transferiu a linha de Cajueiro para a CTU e passou a concentrar esforços no município de Olinda , após a saída da Zorrila nas linhas que atendia ; colocou 2 carros na linha da Vila Popular e 5 na linha do Bairro Novo , assumiu também a linha do Amparo ,  ainda assim continuou operando em Cajueiro até 1964 .



Em 1964 a garagem da Empresa Nápoles funcionou onde era há pouco tempo a Rodolinda ( fotos acima )  , extinta do sistema em 2014 , ou seja , apenas havia mudado de terreno , mas era também na Rua da Regeneração . 
Em 1965 , depois de entendimentos e desentendimentos entre o DER e a Nápoles , foi finalmente estabelecida a linha de Rio Doce com 5 carros e paralelamente criada a linha municipal Varadouro / Rio Doce.
Em 1967 a empresa tinha 40 ônibus na linha de Olinda e havia criado o serviço de bacurau , pioneira entre as empresas de ônibus do Grande Recife.
Em 1968 a Nápoles adquiriu vários chassis Magirus , para encarroçamento na Fábrica Metropolitana . 
Em 1969 a Nápoles adquiriu a Rodoviária Xavier , concessionária da linha Goiana / Recife . Em março deste ano a empresa renovou sua frota com o modelo Magirus - Deutz , atingindo assim a marca de 72  veículos no total , sendo 55 na linha de Olinda e 17 na de Goiana , 300 funcionários faziam parte do quadro da empresa neste ano .

Foto de um dos Magirus adquiridos , recorte Diário de Pernambuco

Foto de um dos Magirus adquiridos , recorte Diário de Pernambuco

Pesquisa : Diário de Pernambuco

Acompanhe o blog no Facebook e não perca a próxima matéria : https://m.facebook.com/blogMobilidadeeTransporte/

A padronização da pintura dos coletivos do Recife

Medida foi implantada em 1975

Sabemos que o transporte por ônibus no Recife já teve várias reguladoras , uma delas , antes da EMTU ser criada , foi o Departamento de Concessões e Permissões ( DCP ) , esse órgão emitiu uma portaria em junho de 1975 determinando a padronização das cores , logotipos e legendas na frota de cada empresa.

Isso foi decidido depois que uma verificação nas empresas de transporte que atuavam por aqui , constatou que as operadoras posssuíam pinturas diversas em suas frotas , dificultando por parte do usuário a identificação do ônibus de sua linha . Além desse fator , outro apontado entre os técnicos do DCP era a poluição visual urbana , causada pela diversidade de pinturas numa mesma empresa de ônibus.

Veja algumas que atuavam na época da implantação da medida.



Auto Expresso Oliveira

Rodoviária Brasília

                      Empresa Nápoles
Expresso Vera Cruz
                     Rodoviária Machado
                    Rodoviária Borborema
Empresa Nápoles
Auto Viação AVS

Siga nossa rede social e não perca nenhuma matéria : https://m.facebook.com/blogMobilidadeeTransporte/
Imagens : Diário de Pernambuco






A linha do meu bairro : Guabiraba


Servido nos anos 70 pela Expresso Oliveira ( 15 ônibus ) da linha Paratibe e pela CTU ( 14 ônibus ) , o bairro de Guabiraba teve sua linha criada ainda nos anos 60 . 

Em 1973 a Empresa Pedrosa adquiriu da CTU o direito de explorar a linha , colocando 15 ônibus novos para operar no bairro . 

Em julho de 1975 um grave acidente com o ônibus da Pedrosa que fazia a linha , deixou 27 feridos , quando o veículo ao tentar ultrapassar um elétrico da CTU deu de cara com um trator , no Largo Dom Luiz em Casa Amarela .

Em 1982 foi criado pela EMTU um itinerário secundário , integrando os ônibus diesel ao elétrico da CTU , fazendo baldeação no terminal da Macaxeira . 

Em 1985 três ônibus da CTU faziam o trajeto Guabiraba / Macaxeira , beneficiando 3 mil pessoas por dia . 

Nos dias atuais o bairro de Guabiraba é atendido por outras linhas , a Transportadora Globo faz a 640 - Guabiraba / Derby e a 642 - Guabiraba ( Córrego do Jenipapo ) , as vãs do transporte complementar fazem o itinerário Sítio dos Macacos / Guabiraba , linha 115 , criada em 2003.


Pesquisa : Diário de Pernambuco 

Totó ( Abdias de Carvalho ) entra para o rol de linhas extintas , conheça outras que já deixaram de circular no Grande Recife

 Em fevereiro de 1981 a EMTU criou a linha R - 323 Totó ( Abdias de Carvalho ) , com 10 ônibus , atendidos pela A.V.S . 

Com isso foram extintas as linhas R - 255 Totó ( via Estância ) e a R - 252 Curado I ( via Jangadinha ) .


O itinerário da linha Totó ( Abdias de Carvalho ) era semelhante ao que existe hoje , com algumas modificações , veja :

Avenida Liberdade ( terminal ) ;

Rua Padre Ibiapina ; 

Rua Aprígio Guimarães ;

Rua Paulino de Farias ;

Rua Juvêncio Marques Cunha ;

Rua 11 de Agosto ;

BR 232 ;

Rua Carlos Gomes ; 

Rua Real da Torre ; 

Rua José Osório ; 

Ponte da Capunga ;

Rua Joaquim Nabuco ;

Rua Amaro Bezerra ;

Rua Jener de Souza ;

Praça do Derby ;

Avenida Carlos de Lima Cavalcanti ;

Avenida Conde da Boa Vista ; 

Ponte Duarte Coelho ;

Avenida Guararapes ;

Rua Cleto Campelo ;

Rua Siqueira Campos ;

Avenida Martins de Barrros ; 

Ponte Maurício de Nassau ; 

Avenida Marquês de Olinda ;

Rua do Bom Jesus ;

Praça Artur Oscar - Arsenal ( ponto de retorno ) .


Veja outras linhas que foram extintas do sistema de ônibus da Região Metropolitana do Recife . Visitar página >


Do Expresso Metropolitano a Mobi - PE , conheça a história de uma das maiores empresas de ônibus de Pernambuco

Como nasceu a Mobi - PE ?

A atual empresa de ônibus teve suas origens lá atrás , ainda nos anos 60.

Ônibus da Rodoviária Metropolitana

Expresso Metropolitano

Em 1962 a Expresso Metropolitano era responsável pela linha nº 77 Cavaleiro . Em 1968 a empresa fazia também a linha de Jangadinha ( via Sancho ) .

Em 1969 os bens do Sr Francisco Monteiro , proprietário da Expresso Metropolitano foram disponibilizados à justiça , e constavam de 20 unidades de primeira classe.

Em 1979 a linha Cidade Universitária ( Casa Amarela ) também era atendida pela Expresso .

Nesse ano a Expresso Metropolitano já tinha como sócios a família Chaves ( Paulo , José e Aristeu ) ; e já operava a linha do Ibura .

Em 1981 mais uma linha , a R - 241 Vila dos Contínuos era operada pela empresa . Em maio a EMTU criou a linha Tejipió , e a Expresso ganhou concessão para operá - la .

Rodoviária Brasília

Em 1982 a Empresa Metropolitana Ltda , da família Chaves , adquiriu a Rodoviária Brasília , na época em que a EMTU dividiu a região metropolitana em 16 áreas , o chamado zoneamento , onde várias empresas pequenas saíram de circulação ou formaram consórcios . A Metropolitana ficou com a área 09 , região antes atendida pela Rodoviária Brasília e com a área 04 , corredor José Rufino . Para ficar por dentro do zoneamento que dividiu a região metropolitana em áreas operadas por empresas e consórcios acesse : https://www.transportes-daniel.blog.br/p/zoneamento-da-emtu.html .

A Metropolitana cresceu comprando outras empresas , antes da Brasília já havia adquirido a Bela Vista , a Lusitana e a Continental ( Zona Oeste ) . 

Rodoviária Metropolitana x Empresa Metropolitana

Em julho de 1982 a Rodoviária Brasília teve sua denominação alterada para Rodoviária Metropolitana . Enquanto isso a Expresso Metropolitano teve a denominação mudada para Empresa Metropolitana Ltda . A Rodoviária Metropolitana iniciou suas atividades com 100 ônibus .

A Rodoviária Metropolitana operou linhas municipais em Camaragibe , com a marca Transmetro , com a inauguração do SEI Camaragibe , a Transmetro deixou de existir.

Um dos primeiros ônibus SEI Alimentadora da Rodoviária Metropolitana

Em 1997 a ANTP - Associação Nacional de Transportes Públicos criou o prêmio ANTP de qualidade , e a Rodoviária Metropolitana foi a primeira vencedora . Em 1999 , mais uma vez a empresa foi coroada , feito comemorado de forma inédita pela RME , pois os clientes foram contemplados com um domingo inteiro de viagens gratuitas em todas as suas linhas ; no mesmo ano a RME conquistou a certificação ISO 9001 .

Em 2003 adquiriu a CRT ( oriunda da CTU ), época em que foi pioneira em inovações no transporte do grande Recife ; implantou câmeras internas , elevadores de acessibilidade para toda a frota e deu início ao uso do GPS no monitoramento dos seus ônibus .

Em 2008 expandiu suas fronteiras , adquirindo uma empresa de ônibus de São Paulo , do consórcio Unisul , com uma frota de 330 ônibus .

Em 2011 , começou a mudar seu nome fantasia, primeiramente no fretamento, utilizando  Mobibrasil nos ônibus que atendiam às empresas de Suape ; nesse mesmo ano concorreu a licitação de Sorocaba e ganhou , adquirindo também uma empresa em Diadema , expandindo assim as operações no estado de São Paulo . Foi em São Paulo também , que a Mobi começou a operar os primeiros ônibus movidos a etanol no país .

Frota de Ciferal Padron , adquirida pela Rodoviária Metropolitana em 1999 , ao lado o 919 nas cores do SEI Alimentadora

Em 2013 houve a unificação da marca em Pernambuco , levando a Rodoviária Metropolitana e a CRT a adotar o nome em suas frotas .

Em 2014 , ao vencer a licitação do lote 02 das linhas do Grande Recife , passou a operar o Corredor Leste - Oeste ( sistema BRT ).


Pesquisa : Livro Mobi - histórias em movimento e Diário de Pernambuco ( acervo )

Links

Fique por dentro !

MINIATURAS

Minha galeria